quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O gato de Alice

Em inglês existe um ditado que fala grin like a Chesire cat que traduzindo ao pé da letra significa "sorrir sardonicamente como um gato de Chesire". O real sentido desse ditado já se perdeu com o tempo. Hoje em dia o que se tem são suposições. Uma delas, diz que em Chesire vendiam queijos em forma de um gato que ri. Outra, que Chesire é um condado palatino, ou earldom, um tipo de título muito estranho para os padrões ingleses, apesar de ser nobre; e que essa distinção causou o riso até nos gatos. Tem uma outra que diz que nos tempos de Ricardo III houve um guarda florestal, Caterling, que sorria ferozmente ao bater-se com caçadores furtivos.
Esse ditado antigo acabou inspirando o romance onírico Alice no País das Maravilhas, publicado em 1865. O autor, Lewis Carroll, dotou o gato de Chesire da capacidade de desaparecer gradualmente até não deixar mais nada além do sorriso, sem dentes e sem boca.
Explicado o sorriso do gato, existe uma outra lenda que talvez tenha dado origem à essa capacidade de desaparecimento. Conta-se que os gatos de Kilkenny lutaram furiosamente e se devoraram até não sobrar mais que as caldas. Essa história aparece num conto de fadas do século XVIII.

Nenhum comentário:

Postar um comentário