domingo, 19 de dezembro de 2010

Projeto Johnny Cash

Não sou muito fã da cultura norte americana mas vou abrir uma excessão por que a proposta é interessante e parece estar se tornando uma moda mundial. Que tal fazer o videoclipe para a última música que Johnny Cash gravou? Talvez você não o conheça pelo nome mas com certeza já ouviu alguma musica dele. Vá ao site thejohnnycash-project.com, baixe um template, altere a imagem da maneira como você quiser,e a mande de volta. Ela será colada a milhares de outras, enviadas por usuários ao redor do planeta e sincronizada com a música. Alguns minutos do clipe já estão lá para você se inspirar.

COMO RECUPERAR UM ARQUIVO QUE VOCÊ APAGOU EM 3 PASSOS

1) Pare o que você está fazendo. Quanto mais o computador é usado, maior o risco de que os arquivos sejam efetivamente destruídos.
2) Baixe e instale o programa Recuva (www.piriform.com). Indique o que você quer recuperar - fotos, músicas, textos etc.
3) O programa irá escanear o disco rígido, e uma a duas horas depois exibirá a lista de arquivos que podem ser resgatados. Selecione-os e dê OK.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Fotografia USP

Imagens gratuitas das várias unidades da Universidade podem ser obtidas por assessorias de imprensa e veículos de comunicação através de novo site desenvolvido pela CCS IZABEL LEÃO Faculdades, institutos e museus da USP agora têm um único espaço virtual para armazenar imagens antigas e recentes sobre suas unidades. Desenvolvido pela Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), o site www.imagens.usp.br já pode ser acessado e conta com 4 mil imagens arquivadas. É um site que pretende reunir imagens institucionais feitas por fotógrafos das unidades sobre pesquisadores, laboratórios, professores, espaços físicos, eventos etc.
“A ideia foi criar um grande catálogo de fotos da USP e suas unidades com a intenção de facilitar o acesso de quem precisar publicar fotos referentes à Universidade”, explica a jornalista Marcia Blasques, diretora da Divisão de Mídias On-line da CCS.
O chefe da Seção de Desenvolvimento de Web da CCS, George Campos, explica que havia uma demanda muito grande por imagens da USP advindas de assessorias de imprensa e da grande mídia, entre outros órgãos, e criar esse espaço único, on-line e aberto, facilitará a procura por essas fotos. “Quisemos desenvolver um sistema de organização e gerenciamento dos arquivos iconográficos que possam ser publicados a partir das próprias unidades. Dessa forma, as unidades se responsabilizam pelas imagens, definindo o que deve ou não estar presente no banco de dados.”Utilizou-se o sistema de gerenciamento de conteúdo Wordpress, gratuito e de fácil manuseio. “Também criamos um manual on-line de orientação sobre como efetuar a publicação das imagens, bem como detalhes para melhor conhecer o sistema de gerenciamento”, explica Campos.
As unidades que se interessarem em cadastrar o responsável pela publicação de imagens devem entrar em contato com a Divisão de Mídias On-line da CCS pelo e-mail dvidson@usp.br, solicitando autorização, ou através do Fale Conosco do site.

sábado, 4 de dezembro de 2010

CÂMERAS AUTOMÁTICAS, COMO ESCOLHER


Esses dias dei uma passada na Santa Efigênia para comprar uma câmera fotografica digital. Nas oficinas umas das coisas que mais me perguntam é a respeito de como escolher uma câmera digital. Olha, não é fácil. Isso porque todos os dias uma nova câmera é despejada no mercado e é um pouco impossível estar 100% atualizado a respeito de tudo. Então vou tentar fazer um guia básico e esperar que você, ao comprar sua máquina, use de bom senso. Tenha a certeza que aquilo que custa um valor x hoje estará custando a metade dentro de um ano. Uma pergunta que deve estar sempre em mente é esta que pesa o valor custoxbenefício. Por mais fashion que seja caminhar por aí com uma câmera profissional, talvez uma pequena câmera digital seja o ideal para você nesse momento. Como saber? Se você usa a fotografia para bater fotos pessoais, de família, de viagens e de amigos, a câmera pequena, com lente fixa e flash embutido, com visor óptico ou digital, vai atender às necessidades de 90% das imagens que você deseja registrar. Mesmo que você seja um iniciante, esse é o equipamento certo para você. Quase todas essas câmeras têm um tipo de ajuste automático que qualquer um consegue manusear. Os melhores modelos disponíveis no mercado também têm ajustes manuais para ajudá-lo a expandir seus horizontes fotográficos como e quando quiser. Decidiu por comprar uma pequena câmera digital? Ótimo. Então vamos ver no que se precisa prestar atenção:

- O sensor de imagem deve ser de pelo menos 5 megapixels. Hoje em dia é bobagem comprar abaixo de 8 megapixels. Arriscaria dizer que dentro de um ano será bobagem comprar abaixo de 10 megapixels. No entanto fique atento ao seguinte. A câmera pode ter uma super capacidade de captura mas o olho humano tem um limite para se beneficiar com essas melhorias. Em resumo não vai adiantar você ter um sensor de 100 megapixels se o seu olho só captura 20. É por isso que você está vendo chegar uma nova leva de máquinas inteligentes que acabam tendo outras habilidades já que a qualidade de imagem já chegou, em termos de mercado, em uma certa saturação.

- Escolha a lente com zoom óptico e evite o zoom digital pois ele simplesmente corta uma parte da imagem para aproximá-la o que faz a imagem ficar péssima. Quando eu comprei a minha acabei optando por uma lente Carl Zeiss, reconhecida mundialmente como uma marca alemã de qualidade na área. A Carl Zeiss já existe há mais de 100 anos. Praticamente nasceu com a fotografia.

- A câmera deve ter uma seleção de ajustes e regulagens manuais que dêem espaço para você usar criatividade, além de flash embutido com opção para redução de olhos vermelhos. A minha acabou pecando nesse aspecto. Tem poucas opções de ajuste. Novamente o que pesou foi a questão custo x benefício. A minha intenção é adquirir em alguns meses uma máquina reflex profissional. Então esta máquina seria apenas uma assistente para a máquina principal. Leve em conta o seu objetivo principal ao comprar a máquina antes de adquiri-la.

- Assegure-se de que a tela de LCD da câmera é grande o suficiente para ajudá-lo a conferir e avaliar suas fotos.

- Tenha certeza de que a duração da bateria é longa; quanto maior, melhor. Evite as que funcionam com pilhas. É muito comum você ver promoções em grandes lojas de câmeras aparentemente boas que funcionam com pilhas. Nada é mais frustrante do que você ter de ficar controlando a quantidade de imagens por conta das pilhas. O meu plano é adquirir outra bateria sobressalente. E sempre tire a bateria da câmera para não ter uma surpresa desagradável.

- Confirme a forma pela qual a câmera descarrega as imagens para o computador. Parece um conselho idiota, mas já vi venderem câmeras onde você acaba tendo de comprar depois um adaptador para poder descarregar no pc. No mínimo, tem de ter um cabo USB.

- Escolha um modelo que use os cartões de memória mais comuns.

- Com relação à marca, isso é mais difícil do que discutir qual o melhor time de futebol. O que eu posso dizer diz respeito à minha experiência. Até o momento a Sony tem sido a melhor marca com qual trabalhei nos últimos anos. Tenho um amigo que reclamou muito da Sansung. Mas no final isso pode ser apenas uma questão de sorte.

- Sempre pergunte do cartão de memória. É muito comum você ver uma hiper promoção da câmera e depois descobrir que tem que comprar o cartão de memória à parte. Se possível, tenha dois, pelo mesmo motivo da bateria. Tendo dois cartões, acostume-se a revesá-los para não correr o risco de perder todo um lote caso um deles decida pifar. Cartões também morrem sabia?

Estes são os conselhos que dou para quem quer comprar uma câmera digital simples. Depois vou falar da câmera digital profissional.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

LILITH

Diz um texto hebraico "Porque antes de Eva foi Lilith". Sua lenda inspirou ao poeta inglês Dante Gabriel Rosseti (1828-82) a compor o poema Eden Bower. Veja um trecho traduzido do poema:
Foi Lilith, a esposa de Adão:
(Pavilhão do Éden em flor).
Nem uma gota de seu sangue era humano,
Mas ela foi feita como uma mulher doce e suave.
Lilith ficou na saia do Éden;
(Ó Pavilhão das horas!)
Ela foi a primeira que dali foi conduzida;
Com ela estava o inferno e com Eva estava o céu.
Na orelha da serpente Lilith disse:
(Pavilhão do Éden em flor).
"Para ti eu venho quando o resto é mais;
A cobra era eu quando foste meu amante.
"Eu era a mais bela serpente do Éden:
(Ó Pavilhão das horas!)
Por vontade da terra, outra forma e função
Fez-me uma mulher para a nova criatura na terra.

Lilith era uma serpente; foi a primeira esposa de Adão e lhe deu filhos resplandecentes e filhas esplendorosas segundo os escritos. Depois, Deus criou Eva; Lilith, para vingar-se da mulher humana de Adão, convenceu-a a provar do fruto proibido e a conceber Caim, irmão e assassino de Abel. Essa é a forma primitiva do mito, seguida por Rossetti. No decorrer da Idade Média, sob a influência da palavra layil, que no hebraico quer dizer "noite", ele foi se transformando. Lilith deixou de ser uma serprente para ser um espírito noturno. Às vezes é um anjo que governa a geração dos homens; outras, demônios que assaltam os que dormem sozinhos ou os que andam pelas estradas. Na imaginação popular costuma assumir a forma de uma silenciosa mulher alta, de negros cabelos soltos.

POEMAS DE TIM BURTON

Em 2007, saiu no Brasil o livro "O Triste Fim Do Pequeno Menino Ostra e Outras Histórias" do Tim Burton (escrito em 1997):

Apesar de ser infantil, o livro tem cenas de violência familiar, suicídio, sexo não-explícito e traição extraconjugal. Também não cabe aos poemas, finais felizes.
O show de aberrações é típico de Burton, mas nem sempre são feitos apenas de desgraças; é o caso, por exemplo, do menino Brie, um menino-queijo, que encontra a amizade de um vinho.
Estranhezas à parte, o mundo do menino Ostra e sua turma é mais real do que parece.
Dia desses descobri que algumas das histórinhas do livro ganharam animações, uma das melhores ganhou até uma canção. Há quem não goste, eu sou suspeita pra falar, achei sensacional e totalmente Tim Burton, confiram:










quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O gato de Alice

Em inglês existe um ditado que fala grin like a Chesire cat que traduzindo ao pé da letra significa "sorrir sardonicamente como um gato de Chesire". O real sentido desse ditado já se perdeu com o tempo. Hoje em dia o que se tem são suposições. Uma delas, diz que em Chesire vendiam queijos em forma de um gato que ri. Outra, que Chesire é um condado palatino, ou earldom, um tipo de título muito estranho para os padrões ingleses, apesar de ser nobre; e que essa distinção causou o riso até nos gatos. Tem uma outra que diz que nos tempos de Ricardo III houve um guarda florestal, Caterling, que sorria ferozmente ao bater-se com caçadores furtivos.
Esse ditado antigo acabou inspirando o romance onírico Alice no País das Maravilhas, publicado em 1865. O autor, Lewis Carroll, dotou o gato de Chesire da capacidade de desaparecer gradualmente até não deixar mais nada além do sorriso, sem dentes e sem boca.
Explicado o sorriso do gato, existe uma outra lenda que talvez tenha dado origem à essa capacidade de desaparecimento. Conta-se que os gatos de Kilkenny lutaram furiosamente e se devoraram até não sobrar mais que as caldas. Essa história aparece num conto de fadas do século XVIII.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A MÁQUINA DO TEMPO


O herói do romance The Time Machine (A máquina do tempo), que o jovem Wells publicou em 1895, viaja, mediante um artifício mecânico, para um futuro remoto. Descobre que o gênero humano se dividiu em duas espécies: os elói, aristocratas delicados e inermes que moram em ociosos jardins e se nutrem de fruta, e os morlocks, estirpe subterrânea de proletários que, à força de trabalhar no escuro, ficaram cegos, e que continuam pondo em movimento, instados pela mera rotina, máquinas enferrujadas e complexas que nada produzem. Os dois mundos são unidos por poços com escadas em espiral. Nas noites sem Lua, os morlocks surgem de sua clausura e... este é um excelente livro de ficção, clássico no gênero e que merece ser lido :p