segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

SINÉAD O'CONNOR

Que tal começar essa segunda-feira falando de música?

Bem, pra quem não conhece essa é Sinéad O'Connor, acho meio impossível ninguém em algum momento da vida não ter ouvido falar nela, pois ela gerou muita polêmica - polêmica mesmo, ok? Nada do que dizem estar fazendo Lady Gaga.

Uma das mais controversas cantoras pop da década de 90, Sinéad O’Connor aos poucos se tornou um dos nomes mais influentes entre as vocalistas que surgiram depois dela. Seu visual raivoso, com a cabeça totalmente raspada, sempre aparentando mau-humor e vestimentas desestruturadas, fizeram de Sinéad um ícone feminista ao mostrá-la de forma oposta ao que estávamos acostumados em relação à feminilidade e sexualidade. A cantora conseguiu, com isso, mudar a imagem da mulher no rock, deixando de lado estereótipos e provando que não é necessário ser um objeto sexual para ser levada a sério.

Nascida em Dublin (Irlanda), Sinéad teve uma infância difícil, com seus pais se divorciando quando tinha apenas 8 anos. Aos 19 perdeu a mãe, a quem acusava de abusos, em um acidente automobilístico. Antes disso, foi expulsa de uma escola católica, presa por roubos em lojas e internada em um reformatório (as famosas "Lavanderias de Magdalene"). Apesar dos problemas, a sorte parecia sorrir e, quando tinha 15 anos, foi descoberta por Paul Byrne, baterista de uma banda irlandesa, enquanto cantava em um casamento.

Em 1985 assinou contrato com a Ensign Records e mudou-se para Londres, onde gravou o álbum "The Lion and The Cobra", um dos discos mais festejados pela crítica musical em 1987.


Em 1990, Sinéad lançou o disco “I Do Not Want What I Haven´t Got”, álbum da música “Nothing Compares 2 U”, onde ficou mundialmente conhecida:


"Black Boys On Mopeds", do mesmo disco, narra um fato real. Um garoto negro pilotava uma moto de noite em Londres e foi perseguido pela polícia, sob suspeita de ter roubado a moto. Sabendo muito bem o tratamento que a polícia dava aos negros, ele fugiu. Na fuga, acidentou-se e morreu. O caso resultou numa questão judicial que só foi encerrada no dia 3 de janeiro deste ano, com a punição dos policiais envolvidos.


Em 1992, após lançar "Am I Not Your Girl" a cantora finalmente aceita o convite para se apresentar no Saturday Night Live, um dos programas mais assistidos dos EUA. No final da apresentação, Sinéad rasga uma foto do Papa João Paulo II, em protesto aos abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica. O programa era transmitido ao vivo e os produtores nada puderam fazer. A partir do dia seguinte, uma onda de reclamações e acusações contra a cantora se espalhou mundialmente. Confira o vídeo abaixo:


Em 1994, Sinéad volta à música pop com o disco “Universal Mother”, no mesmo ano divulga que não falará mais com a imprensa por tempo indeterminado. Deste álbum, confira a interpretação de "John I Love You", música feita para seu irmão caçula. Este vídeo foi gravado em um show histórico realizado na cidade de Dublin em 2002, marcando o reencontro da cantora com seu público depois de quase uma década sem se apresentar em sua cidade natal.


Tendo lançado uma compilação três anos depois, Sinéad só volta em 2000 com um álbum cheio, o disco “Faith and Courage”.


Abaixo o clipe de "When You Love", música que Sinéad fez para a trilha sonora do filme "Rugrats In Paris" no mesmo ano:


Citei aqui apenas os álbuns mais importantes de Sinéad. Agora, em fevereiro de 2012, será lançado o 13º álbum da cantora, "How About I Be Me (And You Be You)?". Este álbum estava previsto para maio de 2011 com o título "Home", mas na última hora a cantora alterou seu projeto. Confira sua nova música ;-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário