segunda-feira, 15 de novembro de 2010

GUSTAV KLIMT

Você talvez não conheça pelo nome, mas é bem provável que já tenha visto alguma das obras criadas por esse pintor simbolista austriaco nascido em Viena em 1862. Em 1876 estudou desenho ornamental na Escola de Artes Decorativas. Associado ao simbolismo, destacou-se dentro do movimento Art nouveau austríaco e foi um dos fundadores do movimento da Secessão de Viena, que recusava a tradição académica nas artes, e do seu jornal, Ver Sacrum. O período criativo mais interessante de Gustav é chamado de período dourado. Foi nesse período que ele criou Der Kuss, O beijo, (1907-1908) provavelmente a obra mais famosa de Gustav.


Em "Der Kuss" no original em alemão, temos dois personagens: o homem baseado em si mesmo e a mulher e na sua amante Emilie, onde ela aparece submissa e comunica uma sexualidade latente. "O Beijo" constitui o auge do período dourado e torna-se o emblema da Secessão.


Em "Dánae" (1907/08) a sua provocação afirma-se de modo mais óbvio, junto à figura da mulher ruiva adormecida surge aquilo que muitos interpretam como uma torrente de moedas de ouro e espermatozóides. As últimas obras de Klimt voltam-se para um lado mais erótico, claramente assumido. No seu atelier passeiam-se sempre algumas modelos nuas que ele observa e vai desenhando. Daí resultam mais de 3000 desenhos. Disso são exemplo os desenhos das suas modelos em poses e atitudes mais intimas: "Mulher sentada com as coxas abertas", "Adão e Eva", "A Noiva"” e "Masturbação feminina ". Na época acusaram Klimt em Ornamentação e Crime do seu exagero erótico. Para Klimt, a ornamentação enriquece o real. Os últimos anos com a morte da sua mãe em 1915 a sua paleta se torna mais sombria, e as paisagens tendem para a monocromia. Em 1916 participa na exposição de Bund Österreichischer Kunstler na Secessão de Berlim com Egon Shiele, Kokoschka e Anton Faistauer. Klimt morreu a 6 de fevereiro de 1918 de apoplexia, uns meses antes do colapso do Império Austro-Húngaro, e foi enterrado no Cemitério de Hietzing (Viena). Ficam por acabar "O retrato de Johanna Staude" e "A noiva". Ainda hoje, suas criações continuam polêmicas e instigantes e inspiram na criação de novos artistas.
Aí você me pergunta: e o que isso tudo tem a ver com animação e animes como indica a marcação aí embaixo? O que eu trago abaixo é a abertura de um anime que mistura erotismo e terror chamado Elfen Lied que foi todo inspirado nas obras de Gustav. A música do anime chamada Lilium é baseada em diversas passagens bíblicas (versículos 1-2: Salmos 37:30; versículos 3-5: Epístola de Tiago 1:12) e no hino religioso Ave mundi spes Maria (Ave Maria, Esperança do Mundo) em Latim. A frase "Kyrie Eleison", em grego, também aparece no texto, mas ela é empregada na liturgia da missa latina. A letra e a melodia são de Kayo Konishi e Yukio Kondou, que foram requisitados para criarem a canção como um Canto Gregoriano, interpretada por Kumiko Noma.


2 comentários:

  1. Danae é um personagem da mitologia que foi fecundada por Zeus (que se transformou numa chuva de ouro). Dai o fluido dourado entre as pernas da jovem.

    Ah, e eu amo Elfen Lied. Já assisti o anime e li o mangá. ^^

    Um abraço. :)

    rathziel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Olhe eu custei um pouco a gostar desse anime mas acho que ele é assim mesmo, capaz de criar reações extremas.

    ResponderExcluir