segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

PAUL MCCARTNEY E A GUERRA

Falei de um e me lembrei de outro que gostava muito. Para brasileiros que não estão acostumados com a guerra propriamente dita e sim com eventos de violência fica dificil de entender essa herança bélica dos europeus e norte americanos. No entanto, para os que nasceram na minha geração a pressão da guerra fria foi um fantasma que tirou o sossego de muita gente. Por isso, era frequente que nas artes a guerra sempre fosse mencionada de alguma forma. Este foi o primeiro video em que vi um tratamento mais humano dos soldados que sempre vira aparecer nos filmes e seriados como "máquinas de matar". Talvez por isso tenha ficado guardado em minha memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário