terça-feira, 8 de novembro de 2011

BOOK


Se especializar em books é uma boa maneira de iniciar uma carreira como fotógrafo profissional pois é na prática que você irá refinando o uso de seu equipamento além de identificar formas e necessidades capazes de tornar o seu processo fotográfico uma assinatura. Como eu já disse, para se aprender a usar bem uma máquina, leia o manual e pratique. Não existe forma melhor. O que irei especificamente falar aqui é algumas dicas de como aproximar o seu trabalho daquilo que o mercado exige enquanto resultado e algumas dicas de como você pode obtê-lo. Sempre é bom observar o trabalho de outros que estão há mais tempo na área para se ter idéias, além de se visitar lojas de fotografia para estar sempre inteirado das novidades de mercado. Hoje em dia existe book para tudo: desde o cobiçado book de casamento, até o de bebês, modelos, 15 anos, cachorros, terceira idade, romântico e por aí vai. Na verdade o termo Book serve apenas para especificar uma série de fotos que tem um objetivo ou que seguem uma linha. Para a maioria das pessoas, serve para congelar no tempo um momento que consideram especial e que desejam guardar para a posteridade. Parece fácil bater um monte de fotos da formatura, mas a verdade é que a pessoa não quer apenas guardar a imagem impessoal do fato e sim a beleza subliminar que ela dá a aquele momento de vida e que dentro de suas memórias acaba tendo uma cor, uma forma e um sentido muitas vezes diferentes daquilo que você está vendo. Por isso é importante entender o quê o seu cliente está vendo. Por exemplo, numa foto de um bebê recém nascido, é fato que todos os bebês tem a mesma cara de joelho, mas para aquele pai disposto a registrar o primeiro book do bebê aquela é uma criança especial e você tem de tentar captá-la da forma como os pais o vêem, daí ser importante observar e conversar muito com o cliente para entender o que se passa interiormente na mente dessas pessoas para que elas não se frustem com o resultado final. Mesmo vivendo em tempos modernos os fotógrafos hoje em dia passam pela mesma situação que os retratistas de alguns séculos atrás que acabavam recriando as pessoas em sua pintura. Apenas a fotografia não pode ser tão elástica quanto a pintura pois mesmo com os programas gráficos a imagem tem obrigatoriamente de parecer natural e principalmente, verdadeira. 
Inicialmente procure já ter pré definida algumas locações para suas imagens externas e internas.
                   

A locação pode ser o estúdio, a casa de um amigo, um parque perto de sua casa ou qualquer outro lugar que você conheça bem, no qual você já esteja habituado com a luz, o ambiente, as cores e onde o seu cliente também possa se sentir à vontade. A locação tem a função de ajudar com a "atmosfera" que o seu cliente está procurando no book. Você pode fotografar um bebê em uma piscina de bolinhas artificiais ou em um parque dependendo daquilo que a mãe lhe der indícios de estar querendo, por isso é interessante ter sempre um bom conhecimento da cidade onde você está se instalando enquanto fotógrafo. No curso eu sempre dou como exercício a solicitação de 3 clientes imaginários e peço que vocês indiquem uma locação externa para se conseguir a atmosfera pretendida. Experimente fazer e veja se você consegue pensar em boas locações para estes casos. Vá até o local pensado e bata fotos, procure o melhor local, experimente. 
1) O primeiro cliente é um mãe grávida de 7 meses que você percebe ser uma pessoa romântica que gosta muito da natureza. Lembre-se que as mulheres que estão em estado interessante tem dificuldades em ficar muito tempo de pé, precisam estar próximas de locais com água, com banheiro e sofrem muito com o calor ou com o frio. 
2) O segundo cliente é uma modelo profissional que deseja participar de um catálogo de uma joalheria conhecida por suas modelos sofisticadas, sempre com roupas de grife, impecavelmente maquiadas e com aquela expressão dura. 
3) O terceiro cliente é um bebê de oito meses em cujos pais você percebe que o seu humor é diretamente influenciado pela alegria demonstrada pela criança. Bebês tem de ter o mesmo cuidado destinado às grávidas além de ser sempre necessário pensar em formas de distraí-lo e de deixá-lo sempre sobre as vistas da mãe ou do pai.
Definidas as locações ajude seu cliente a definir também os tipos de roupa. Você irá receber algumas dicas a seguir que podem ajudá-lo a escolher melhor, dentro do biotipo de seu modelo, mas você também tem de tomar cuidado com o esquema cromático (veja esta postagem) que será adotado naquele ambiente e também com a composição. 
Quando se trata de Book Profissional existe todo um Be a Bá que já está mais ou menos estabelecido no mercado e cabe a você decidir qual vai mais de encontro ao cliente e o que ele deseja. 

Se o que deseja é pura e simplesmente apresentar o modelo, o fundo neutro a destaca pois não tem mais nada brigando pela atenção do espectador. 

Brinque com vários ângulos batendo muitas fotos de seus modelos. É dito que o modelo profissional tem de ser como um cabide que é capaz de comportar qualquer roupa. Bater uma foto desse gênero é como criar um personagem. No caso do modelo profissional, ele tem de criar este personagem a partir daquilo que o produto está pedindo. No caso dos mortais comuns, também existe esta idéia de se criar o personagem, mas este personagem nada mais é do que a forma como o cliente quer se ver. Esse "querer se ver" é o termo subjetivo que depende da sensibilidade de cada fotógrafo mas vivemos em uma sociedade massificada onde muitos dos códigos visuais ditados pelos grandes meios comerciais acabam sendo incorporados como um tipo de "padrão desejável". É uma questão de juntar o ideal e o real sem ferir nenhuma das partes envolvidas.

Você pode encontrar livros e mais livros de poses fotográficas por aí, além de várias dessas páginas estarem disponíveis na internet, basta digitar POSES no santo google. Se você ainda não se sente muito seguro para pensar em suas próprias poses, pode começar brincando com estas pré montadas. 
Mas existem sete poses fotográficas que são tidas como padrão pelo editorial de moda:

CLOSE-UP
Foto acima do busto onde a expressão sorridente é um requisito. Esta imagem tem o objetivo de mostrar os detalhes do rosto como a pele, o cabelo, a sobrancelha, o formato do nariz, os dentes... 

SIMPLES
É a foto descontraída de expressão serena, espontânea. Procure usar roupas coloridas que combinem com a personalidade da cliente. 
DISTORCIDA
Nestas imagens os modelos se inclinam para frente, para trás ou para os lados. Nesse tipo de foto é comum as modelos femininas usarem roupas de banho, lingerie ou roupas que deixem muita pele à mostra pois a distorção ressalta bem as formas curvas da mulher. Dentro destas poses procure incluir pelo menos uma onde o modelo use roupa de banho ou lingerie. Isso é meio obrigatório para o book profissional pois, no final, o que está sendo vendido é o corpo e ele tem de estar bem à mostra. 

GEOMÉTRICA
Esta é relativamente fácil. Basta se fazer um ângulo com alguma parte do corpo. 

EM MOVIMENTO
São aquelas imagens em que você tem a sensação de movimento, como no caso dos cabelos esvoaçantes, vestidos flutuantes e por aí vai. 

SEQUÊNCIA
Esse tipo de foto ficou famoso pela televisão e cinema pois geralmente é assim que o fotógrafo é retratado. É quando você vai pedindo várias poses para o modelo enquanto vai mudando constantemente seu posicionamento atrás dos melhores ângulos. 

SOFISTICADA
É aquela foto onde a expressão facial é séria, dura, com cabelos, maquiagem em alinhos e roupa de noite impecável em postura sofisticada. 

Levando-se em contas estas poses, sempre que for ajudar a escolher as roupas, procure ter uma roupa casual mais colorida; um maiô ou biquini ou, se for o caso, lingerie; uma roupa mais sofisticada e elegante (ternos, roupa de inverno, vestido de noite, etc); uma roupa para fazer uma produção que mostre mais o corpo deixando pernas, barriga e braços de fora (pense nessa como uma roupa de "balada"); uma que ajude a compor um look jovem e informal (se for o caso).

Além destas dicas, procure intercalar em suas poses fotos batidas em Plano Médio (o modelo aparece da cintura para cima) e Plano Geral (o modelo aparece inserido em um cenário). Esses dois enquadramentos tem a função de permitir uma avaliação de como o modelo e o fundo interagem criando uma atmosfera. Por isso são planos mais indicados para externa, apesar disso não ser uma regra. Aliás, regras é algo meio inexistente na arte. Sempre surge alguém que as subverte e as renova, então, em último caso, siga o seu instinto. 

Quando for fazer o Book procure orientar o seu cliente, caso ele esteja almejando o mundo profissional, a montar um básico com 15 fotos. Geralmente que avalia esse material não dispõe de tempo para ver um super mega álbum com 500 páginas. Oriente-o a escolher fotos dentro dos padrões já ditos para que ele consiga uma boa seleção que realmente mostre o seu corpo como produto. As medidas recomendadas são, geralmente, que as imagens em preto e branco tenham a medida de 18x24 e que as em cores 20x25. 

Uma última dica é a de sempre fazer um contrato de acordo com a situação para poder ter salvaguardas de poder utilizar as suas fotos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário