terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

CHARLES DICKENS



Pois é, hoje fazem 200 anos que Dickens nasceu. Ganhou até homenagem na google (rs). Mas ele merece. Numa época onde não existia televisão, rádio ou internet, as novelas de Dickens eram esperadas avidamente por seus leitores demonstrando sua popularidade. Lembro-me de ter lido uma vez que mesmo nas embarcações que na época ainda tentavam abocanhar o Japão uma das coisas mais esperadas com os malotes do correio era o jornal que traria a continuação de um dos contos de Dickens. Ele nasceu numa família mais ou menos que aos poucos foi entrando em processo de falência graças às irresponsabilidades do pai. Acabou que a família toda foi viver na prisão por não ser capaz de pagar as contas e Dickens foi trabalhar numa fábrica para sustentá-los com apenas 13 anos. Antes disso porém, ele era um leitor voraz da vasta biblioteca da família que acabou indo parar na mão dos credores. A família dele só se salvou porque o pai recebeu uma herança que deu a oportunidade de um novo recomeço para a família Dickens. Charles acabou se tornando um jornalista. Com uma memória fotográfica, acabou colocando muito de sua vida em suas obras. Até hoje, Dickens é tido como o melhor escritor inglês da era Vitoriana. Suas obras mais famosas foram:

DAVID COPPERFIELD

OLIVER TWIST

UM CONTO DE NATAL
E um dos contos mais revisitados. Se você ainda não viu a história de um avarento que é visitado por três fantasmas não se preocupe. Sai ano, entra ano, estão sempre regravando. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário