quinta-feira, 10 de junho de 2010

JORGE, O REI DA FLORESTA (GEORGE OF THE JUNGLE)


Muita gente boa já meteu a mão na lenda do Tarzan de Rice Burroughs, mas um dos melhores foi Jay Ward. Em 1967 ele criou a sátira Jorge da Floresta que era exibido pela rede ABC dos Estados Unidos. Jorge era um perfeito canastrão: uma montanha de músculos, bonitão e burro como uma pantufa. Aqui, Jorge dava seus gritos desafinados na Record. Além de farrear com todos os clichês do Tarzan, uma das partes mais engraçadas eram as paródias dos personagens. Jane era uma ruiva curvilínea chamada Ursula; um gorila que estudou em Oxford fazia o papel de Chita. Havia ainda o elefante-mascote Shep, o pássaro Tuc-Tuc e Leon, o leão que treinava luta-livre todos os dias com Jorge. A tribo dos Umbwebwe, perto da casa-árvore de Jorge, ao invés de negros, eram caucasianos. O chefe e o médico da aldeia eram as caricaturas de Ward e seu co-produtor Bill Scott: uma babilônia. Apesar da popularidade de Jorge (o pior e melhor homem-macaco da TV), o programa acabou em 1970. Foram produzidos apenas 16 episódios curtos, mas suficientes para bagunçar o "Tarzan perfeito" de cabo a rabo. Na década de 90 o rei da floresta foi ressuscitado em um longa metragem que depois deu um novo fôlego para o bom e velho Jorge voltar com uma nova série animada.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário