terça-feira, 13 de julho de 2010

ARTE NA CHINA

A história da China se iniciou em tempos muito longínquos: dela já foram encontradas peças de cerâmica pertencentes a culturas neolíticas, que existiram por volta de 8000 a 2000 a.C. Vamos conhecer, porém, duas impressionantes obras da cultura chinesa produzidas em um tempo já próximo do período helenístico grego: a Muralha da China e os Guerreiros de Xi'an. Ambas relacionadas ao reinado do imperador Qin Shi Huangdi, da dinastia Qin (221 a 207 a.C.).

A construção da Muralha da China iniciou-se por volta de 220 a.C., sob ordem do imperador Qin Shi Huangdi, e estendeu-se por muitos séculos. Foi concluída durante a dinastia Ming (1368-1644), que dominou a China em um período simultâneo ao Renascimento, vivido pelo Ocidente.

Nessa obra, destinada à defesa militar da região, foram superadas muitas dificuldades de engenharia, uma vez que ela se estende por muitos quilômetros, com alguns trechos bastante íngremes e inclinados. A altura média dos paredões é de cerca de 7 metros, e sua largura vaira de 4 a 9 metros. Desde 1987, a Muralha da China é considerada um bem do patrimônio cultural da humanidade.

Descobertos em 1974 por camponeses que escavavam um poço de água, os Guerreiros de Xian formam um conjunto escultórico que impressiona o observador. Trata-se de um exército composto de quase 7 mil estátuas, esculpidas em terracota, que representam guerreiros em tamanho natural com seus uniformes e armas, cavalos e carruagens. Cada guerreiro tem traços fisionômicos individualizados, além dos detalhes das vestes que indicam seu posto na hierarquia militar. Esse gigantesco exército foi encomendado pelo imperador Qin Shi Huangdi - o mesmo que deu início à construção da Muralha da China - para guardar seu túmulo.
Guerreiros de Xi'an, estátuas de terracota da dinastia Qin (221 a 207 a.C.). Vista do sítio com as escavações onde foi encontrado o grande grupo de estátuas de guerreiros distante aproximadamente 1,5 km do mausoléu do imperador Qin Shi Huangdi.

2 comentários:

  1. Isso me lembrou a exposição que aconteceu, muito anos atrás, na Oca de algumas peças chinesas, não lembro muito bem. Se eu não me engano, eu fui com você e com a tia Kátia...

    Sem dúvidas, a história chinesa impressiona.

    ResponderExcluir
  2. rs. Não usa tia e eu na mesma frase que aí vc me denuncia. :p

    ResponderExcluir