quarta-feira, 7 de julho de 2010

O LÁPIS E O DESENHO


É lógico para se desenhar basta o lápis e o papel. Mas se você quer ir aos poucos ampliando os seus equipamentos de desenho para ter mais recursos e possibilidades de criação, então dê uma olhada nesta listinha básica.


LÁPIS


Dã!? É claro que precisa do lápis. Mas a verdade é que bem pouca gente se dá ao trabalho de experimentar as diferentes graduações do grafite que vão do 6H (mais duro e claro) até o 6B (mais macio e escuro). Normalmente os mais utilizados são o H para o esboço inicial e o 2B para a definição do traço. Eu acabo sempre usando o 6B na definição do traço por que fica mais facil de escanear e tratar a linha no computador sem ter de ser preocupar muito em passar o nanquim mas aí é um gosto meu. Tem gente ainda que prefere fazer o esboço com lapis de cor azul claro e depois passar o grafite por cima para finalizar. Isso porque é possível, na hora de escanear, mandar ignorar os traços azuis o que facilita muito na hora de tratar.


A grafite do lápis é basicamente uma mistura de grafite e argila. É justamente essa combinação que vai definir se ele é mais ou menos duro. Quanto menor a proporção de argila, mais macia e escura é a tonalidade. Quanto maior a proporção de argila, mais duro e claro ela será. Não se esqueça:



  • Os lápis com final "B" são os mais escuros.


  • Os lápis com final "H" são os mais claros.


  • Utilize lápis "H" para esboço e lápis "B" para definir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário