domingo, 10 de julho de 2011

HISTÓRIA DO ROCK - PARTE 1

Vou falar um pouco a respeito do Rock n'roll, um de meus estilos de música prediletos em homenagem ao dia do Rock que será no dia 13 de Julho. O rock sempre foi um movimento de jovens. Na década de de 60 e 70, considerada o auge do rock, existia a necessidade de transgredir, de se falar o que se pensava e ser ouvido. O caminho para isso era a música. Na época em questão, com a guerra do Vietnã e o autoritarismo, os limites da música e do corpo foram postos a prova. A história do Rock é tão longa e rica que fica difícil resumi-la. Sabe-se que as sementes do som que viraria o rock n'roll já existiam nas décadas de 1930 e 1940, nos Estados Unidos. No entanto, surgiu de fato nos anos 1950. É um caldeirão de estilos - country, jazz, blues, R&B e gospel - que resultaram numa sonoridade única. Tem grande diversidade de artistas e ramificações. As letras falam de mundos fantásticos, fome, guerra, preconceito, injustiça e até demônios. Aliás, muitos roqueiros são chamados de satânicos. Apesar das polêmicas, incluindo as drogas, é preciso concordar: sempre soube falar de amor como poucos. Os megashows nasceram com o rock, reunindo milhares de seguidores num único espaço. Influenciou e abriu as portas para o pop. No Brasil, chegou aos poucos. Tony Campello e a irma Celly (famosa com a canção Banho de Lua, Biquini de Bolinha Amarelinha, Lacinhos Cor de Rosa e Estúpido Cupido) foram alguns dos precursores. Esta era a música que entretinha a baladinha de seus avós (rs).
Mesmo tendo caido no esquecimento para as novas gerações as músicas de Celly estão aí até hoje sendo resgatadas pelos músicos atuais.
Logo depois veio a Jovem Guarda, da qual o eterno roqueiro Erasmo Carlos e Roberto Carlos faziam parte. Só assim pra eu falar de Roberto Carlos.
Nos anos 60 surgiram os Mutantes com a tão polêmica Rita Lee.
Os anos 60 também nos trouxeram Raul Seixas.
Deixa eu parar por aqui que eu sou fã do Raul. Nessa década de 60, a MPB era a queridinha do público. Tanto que em 1967, rolou manifestação contra a invasão da guitarra elétrica. O estouro do rock brasileiro ocorreu na década de 80 (minha época, ehhhh!) com os Titãs
Uma curiosidade sobre esse o Pulso. A música estava no auge na época da copa do mundo e acabou rolando uma versão futebolística nas rádios. Infelizmente, não consegui achar uma cópia.
O Barão Vermelho
Paralamas do Sucesso
e Legião Urbana
Essa foi a história resumida do Rock no Brasil. Perceba que a grande crítica que se faz para as atuais bandas de Rock no Brasil é que elas seguem uma fórmula pronta, quase sem experimentação, para cair rapidamente no gosto público e aumentar seus rendimentos. Por isso é dito que ao menos até o momento, mesmo se tendo grupos e cantores que arrastam legiões para shows, não se tem um nome no Brasil que possa ser revisto em uma retrospectiva para a próxima década. São grupos que cairão no esquecimento como tantos outros que apareceram e desapareceram em nossa história. Na próxima parte irei falar sobre a História do Rock Norte Americano que é muito mais extensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário