terça-feira, 29 de maio de 2012

EDWARD BURRA

O artista captou o espírito das figuras humanas dramáticas e deprimidas nesta paisagem desolada da Cornualha, tendo ao fundo as instalações arruinadas da mina de estanho. Sabe-se que o homem de casaco listrado (retratado duas vezes) foi visto por Burra (Inglaterra 1905-1976) num pub, e que as duas figuras tatuadas são cópias diretas de um livro. A cabeça estranha e fantasmagórica apenas esboçada no canto superior esquerdo talvez reflita o interesse de Burra pelo Surrealismo. Embora tivesse conhecido vários surrealistas quando morava na França, nunca chegou a se aliar de fato a eles ou a qualquer outro movimento. 
Na década de 1930, o trabalho de Burra tornou-se satírico, lembrando o de George Grosz. Mais no final de sua vida, sua obra foi adquirindo cada vez mais um estilo peculiar. 
Suas obras mais famosas são, na maioria, aquarelas de mulheres, ou de pessoas se divertindo. Tinham o estilo forte e levemente exagerado de Burra, características que pouco mudavam ao longo de sua vida. 

3 comentários: