sábado, 19 de março de 2011

AS MIL E UMA NOITES

Scherazade é talvez a mais famosa mulher da literatura. É a heroína do conto "O Sultão Sanguinário", o primeiro do livro As Mil e Uma Noites, que inicia e liga todos os outros. O sultão Shanriar mata a esposa por tê-lo traído e passa a casar-se toda noite com uma virgem e a decapitá-la de manhã para que a traição não se repita. Scherazade pede ao pai para desposar o sultão e temia até conseguir.
Na alcova, após o amor, a noiva conta ao sultão uma história, mas antes do fim amanhece: é hora de a donzela morrer. Curioso sobre o fim, Shanriar concede mais uma noite. E tudo se repete, pois ela termina o conto anterior e começa outro, também detido pela manhã. E assim por mil e uma noites.
Um dia, Scherazade diz: "Meu senhor, não tenho mais histórias: dou-lhe agora a minha vida." Em lágrimas, o rei Shanriar responde... ops. Amanheceu. rs. Já deu pra ver como é que ela prendia a atenção do marido assassino. Difícil dizer qual das virtudes de Scherazade inspira mais: a coragem, inteligência, prodigiosa memória, sabedoria, fé, beleza, sensualidade.
Deixo aqui embaixo uma das histórias mais populares do livro, Aladin da Disney, de um trecho em que o herói se encontra com o gênio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário